Número total de visualizações de página

terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

Dedicado á Póvoa de Lanhoso ao seu povo e sua história.


Póvoa de Lanhoso,
cantinho carinhoso
castelo de Lanhoso,
és o símbolo poderoso

Do cinco de Setembro,
de criança, eu me lembro
homenagem gloriosa,
e com festa poderosa

Na Póvoa eu vivo,
da Póvoa, tu eu sinto
na Póvoa me realizo,
dela, é que eu preciso

Bombeiros Voluntários,
fortes, e solidários
soldados da paz,
que ajuda me dás

Póvoa de Lanhoso,
património histórico
vila crescente,
em ponto diferente

Maria da Fonte,
que mulher, tão resistente
heroina desta terra,
por ser grande, e severa

Festas de são José,
que bonito que tudo é
grande festa no conselho,
que honra, seu padroeiro


Domingos Manuel Sousa Ferreira
in Quadras e todas elas tem um tema l

domingo, 14 de fevereiro de 2010

Exposição de Robótica 1


Domingos Manuel Sousa Ferreira numa exposição da sua arte digital
HOMENAGEM AO POVO FLAVIENSE
(por Domingos Manuel Sousa Ferreira)

Estas quadras que apresento
são dedicadas a uma cidade e a um povo
pois não sou eu que agora as invento
mas se confirmam pela idade e no tempo


Chaves, um concelho multifacetado
de campos e montanhas verdejantes
a tudo se mostra apropriado
a residentes ou simples visitantes


Chaves, terra de história
desde pontes medievais
as provas de heroísmo e glória
contra os rivais


Em Chaves os jardins
são belos e suaves como cetins
o Público e o das Freiras
não têem imitações e limites de fronteiras


Chaves, é mesmo assim
cidade dentro do campo
e bela como um jardim
por isso de ti me encanto


Chaves, terra de defensores
que digam os Lisboetas
quando precisaram dos nossos valores
que os livrassem das baionetas


Cá no cimo de Portugal
está uma cidade bem real
em Chaves há de tudo
escute-nos e não seja mudo


O povo de Chaves enriquece a sua alma
com os seus tipos de igrejas e capelas
foi centro religioso que na guerra teve calma
que com isso consegui dar paz a cada arma


Chaves tem
o melhor que ninguém
águas frias, mornas e quentes
que satisfaz os mais exigentes


Em Chaves arquitectura diversificada
aqui é muito bem marcada
confirmem, não me levem a mal
desde a era medieval, até ao tempo actual


Nas nossas nascentes
Sendim Vilarelho da Raia
temos a água que bebemos
e oferecemos como Flavienses


O flaviense tem dotes
Chaves, terra de castelos
que ainda estão fortes
limpos e belos


Para férias de sonho
Chaves, vos proponho
uma cidade medieval
actual, e limpa sem igual


Nos paços do concelho
está uma estátua designativa
em Chaves o bedelho
não tem força afirmativa


Na rotunda do raio X
está uma obra emblemática
não foi feita por um triz
mas sim, pela conhecida táctica


O largo do Arrabalde
simboliza Chaves limpa
a todos peço não aldrabe
a qualidade que não se instinta


O parque das Caldas
é lindo de se ver
a natureza está nas calmas
e a visita é um prazer


O jardim do castelo
é forte lindo e belo
o Brasão que lá está
informa, o flaviense vive cá


Castelo de Monforte
e de Santo Estevão
já mostraram o seu porte
aos inimigos que nos conheceram


Forte de São Francisco
e de São Neutel
ambos estão de pé
porque vivem, assim é que é


O Castro da Curalha
não engana nem baralha
os vestígios que confirmem
as certezas que lá se firmam


Quem se sente flaviense, a calçada de São Lourenço
a ponte romana e a coluna de Juzante
são marcas da história da certeza que pertenço
a um povo guerreiro defensor e vanguardizante

sábado, 6 de fevereiro de 2010

Liberdade por Momento, filosofia de vida

Liberdade por Momento é de facto uma obra literária diferente.
Aquí os poemas e os pensamentos que o autor apresenta mostra conhecimento profundo da filosofia da vida.
Parabens ao autor por esta obra que nos deixa ...


Ce travail ici le présent a été créé, et, écrit en PORTUGAIS aussi bien que traduit dans FRANÇAIS Par votre Auteur et Traducteur: Domingos Manuel Sousa Ferreira

VER LITERARURA NO FIM!

Telas em Robótica

Duas amostras de Pintura Abstractas em Técnica de Robótica Computorizadas, cujo autor é, Domingos Manuel Sousa Ferreira Currículo de exposições colectivas.
1º Exposição Colectiva de Pintura Casa do artista de Vigo Espanha de 1 a 10 de Novembro de 2006.
2º Exposição Colectiva de Pintura Centro de artes plásticas de Santander Espanha de 11 a 18 de Novembro de 2006.
3º Exposição Colectiva de Pintura Centro cultural Português da Catalunha Espanha de 20 a 28 de Novembro de 2006.
4º Exposição Aberta de 2006 Theatro Club de 12 a 27 de Agosto Póvoa de Lanhoso.
5º Exposição Colectiva de Pintura Café Convívio Fura 5 Dezembro 2006 a 5 Janeiro 2007.
6º Exposição Colectiva de Pintura Luso Livro Suíça 7 Dezembro de 2007
7º Exposição Colectiva de Pintura Sporting Club de Zurich Suíça 8 Dezembro de 2007
8ª Exposição de Arte Digital intitulada “Robótica Abstracta” de 12 de Março a 12 de Abril de 2008 Inovolar Decorações Póvoa de Lanhoso.

Currículo de Exposições do Autor

Exposição de Arte Digital, intitulada “Robótica Abstracta” Permanente desde Novembro de 2004 a Maio de 2005 no Cyber Café Radical na Póvoa de Lanhoso.

1ª Exposição de Arte Digital, intitulada “Robótica Abstracta” de 09 a 19 Junho de 2005 na Galeria de Exposições do Teatro Clube da Póvoa de Lanhoso.
2ª Exposição de Arte Digital intitulada “Robótica Abstracta” de Julho a Setembro de 2005 na Residencial “Lobo do Geres”.
3ª Exposição de Arte Digital intitulada “Robótica Abstracta” de 06 de Agosto a 31 de Dezembro de 2005 no Póvoas Café Póvoa de Lanhoso.
4ª Exposição de Arte Digital intitulada “Robótica Abstracta” de 12 de Setembro a 12 de Outubro de 2005 no Café Fura Póvoa de Lanhoso.
5ª Exposição de Arte Digital intitulada “Robótica Abstracta” de 15 de Outubro de 2005 a 14 de Fevereiro de 2006 no Hotel Póvoa de Lanhoso.
6ª Exposição de Arte Digital intitulada “Robótica Abstracta” de 15 de Fevereiro de 2006 a 19 de Outubro de 2007 no Hotel Villa Joaquina Póvoa de Lanhoso.
7ª Exposição de Arte Digital intitulada “Robótica Abstracta” de 09 de Outubro de 2007 a 12 de Março de 2008 Inovolar Decorações Póvoa de Lanhoso.
8º Exposição de Arte Digital, intitulada “Robótica Abstracta” Permanente desde Novembro de 2007 no SP Decor Secreto e Prefundo Decorações Lda. Brito – Guimarães
9ª Exposição de Arte Digital, intitulada “Robótica Abstracta” Permanente desde 12 de Março de 2008 no Cyber Café Radical na Póvoa de Lanhoso.
10 Exposição de Arte Digital, intitulada “Robótica Abstracta” de 30 de Abril de 2008 a 30 de Abril de 2009 no Bacallino Pizzaria na Póvoa de
Lanhoso.
11 Exposição de Arte Digital, intitulada “Robótica Abstracta” Permanente desde 02 de Maio de 2009 na Tasca da Lage Póvoa de
Lanhoso.
12 Exposição de Arte Digital, intitulada “Robótica Abstracta” Permanente desde 05 de Maio de 2009 no Bar Académico Póvoa de
Lanhoso.

Impactos da Vida

Currículo do autor.
Olá !.. Eu sou Domingos Manuel Sousa Ferreira, nasci na República de Angola na cidade de Luanda a 04 de Dezembro de 1967.
Sou filho de povoenses. O meu pai (já falecido em 1989) era natural da freguesia de Travassos). A minha mãe (falecida em Dezembro de 2009) era natural da freguesia de Galegos.
Resido na Póvoa de Lanhoso desde o dia 04 de Abril de 1979.
Aqui cresci, estudei e trabalho no Agrupamento de Escolas Professor Gonçalo Sampaio desde 25 de Outubro de 1988.
Resido na Avenida da República, 592 6º Direito desde 26 de Maio de 1996.
Sou autor reconhecido pela Sociedade Portuguesa de Autores “SPA membro número 14194 desde 27-09-1993” e pela Inspecção-geral das Actividades Culturais.
Em breves linhas descrevo o meu currículo do autor:
Liberdade por Momento “Editado em 09 de Junho de 2001 em Chaves”
Impactos da Vida “Editado em 27 de Dezembro de 2003 na Póvoa de Lanhoso”
O Processo dos Processos. “Métodos de utilização do coficiente mental”.
Comportamento Sexual Humano. ”Em análise de estudo desde 2006”.
Violência na Sociedade. “Estudo sobre a sociedade contemporânea”.
Ideias Musicais. “Esquemática e Simetria Musical poemas para canções”.
Tópicos Musicais. “Esquemática e Simetria Musical poemas para canções”.
Impactos Musicais. “Esquemática e Simetria Musical poemas para canções”.
Tentações Musicais. “Esquemática e Simetria Musical poemas para canções”.
Quadras e Todas elas Tem um Tema 1. “Continuidade do estudo comportamento evolução da mente humana”
Quadras e Todas elas Tem um Tema 2. “Continuidade do estudo comportamento evolução da mente humana”
Isto é para Ler Meditar e Esquecer. “Poesia surpresa”.
Robótica Abstracta 400 pinturas. “Todas Registadas em 2004 e 2005”.
Um concurso de Televisão com o nome comercial:
“ O Preço da Verdade “ Registado em 2005 “
® 2005 S.P.A. 14194 ®

Homenagem: Domingos Manuel Sousa Ferreira

Domingos Ferreira
Faz versos de primeira
A cantar ou a conversar
Faz de brincadeira
Poemas, sempre a rimar...

Domingos homem bom
Homem honesto
Pessoa de bem
Poeta louco
Robótico um pouco...

Tua poesia é sentido de vida
São amores para o coração
Tens uma dádiva concebida
Mas ainda não levantaram o VEU
Um dia serás autor do mês, então

Quando tu'alma estiver lá no CÉU

autor: Quelhas

Domingos Manuel Sousa Ferreira na apresentação d' O livro da criança

Domingos Manuel Sousa Ferreira é convidado de honra, juntamente com a Poetisa de Arosa na apresentação d' "O livro da criança" no Theatro Clube da Póvoa de Lanhoso ANÁLISE E CRÍTICA
João Carlos Veloso Gonçalves, é um autor com um pseudónimo clássico familiar e artístico “Quelhas.” Na sua primeira obra literária intitulada “Inspiração do Compositor” já editada apresentou-nos diversas temáticas. Das quais referentes as problemáticas culturais e sociais, do nosso mundo actual em que vivemos. Nesta segunda obra literária intitulada “O Livro da Criança” o autor apresenta-nos novamente uma selectiva sequência de temas, e de, tempos remotos, dos quais alguns do seu conhecimento onde vem ao encontro da sua passagem pelo tempo. “Quelhas” é um autor que apenas estudou até ao 6º ano de escolaridade. Mas quanto a mim, ele sabe muito mais, porque, tem uma cultura geral que se enquadra com facilidade seja qual for o tema. No livro da criança, o autor apresenta propostas para ajudar a incentivar o hábito de ler. Mas, como isto não lhe chegasse em certas alturas de tanto pensar e meditar no que se está a ler, sentimos o desafio de também nós começarmos a escrever d’aquele tempo que já passou quando éramos criança. No incentivo o autor insiste na divulgação do livro. João Carlos Veloso Gonçalves, também contou com ajuda das suas filhas, em que elas aqui retratam, representam e escrevem experiências das suas vivências. Na verdade a fantasia é e será sempre das crianças, não importa o tempo em que vive, caso contrário o mundo não teria sentido em dar a vida humana a existência de tempo de ser inocente porque se é criança. O “Quelhas” andou por vários locais convivendo com crianças, apenas, para conhecer as suas histórias de vida. Nesta obra é possível o leitor tal como eu, ler algumas delas, porque aqui o sentimento é claro porque se é criança. Novamente o desejo do autor vai ao encontro para que estas crianças que hoje são cresçam em liberdade para que um dia tal como ele o recordem. O tempo de ser criança fica na mente por uma só razão, é que aprendemos com o crescimento a aperfeiçoar tudo o que queremos para depois. Ao chegar a idade maior, nos fique essa lembrança do que já fomos, ou porque queremos ser eternamente crianças. Quanto a mim acho que esta obra ficará na história, porque activa a lembrança desse tempo de ser criança. Ao autor, resta-me dar os parabéns porque nesta obra apresentas situações de vida que só se vive quando se é criança.

Autor: Domingos Manuel Sousa Ferreira
Escritor – Pintor Digital/Robótica

(Obrigado “Domingos Ferreira”, por seres o culpado de me lançar para o mundo da escrita, este livro também é teu, e dedico-o a ti e família de coração.) “Quelhas”

Domingos Manuel sousa Ferreira - Escritor - Pintor Digital - Análise e Crítica

Poema dedicado a Domingos Manuel Sousa Ferreira n' o livro: Inspiração do Compositor Pág. 21/24

Imemorável

Hoje;
Escrevo porque gosto,
Porque sinto e quero,
Minha alma não tem rosto, Mas meu corpo venero…
Nem sempre narro,
Quando quero,
Porque pode sair mal,
É preciso calma,
Digo!
O que me vai na mente,
O que me vai na alma…
As ideias surgem-me do obscuro,
As coisas no abstracto…
Tudo é inspirado na vida,
No teu retracto,
Em tudo que te rodeia…
As fantasias são idealizadas em factos reais,
O sangue corre-me nas veias,
Como a tinta preta,
Na caneta…
Os contos vêm da suposição,
Da fantasia,
Ou da verdade,
Vem de dentro do coração…
Faço poesia,
Porque sou romântico…
Faço versos,
Por ter veia poética…
Escrevo,
Divulgo e espanto…
Escrevo sobre as histórias da vida,
Para mais tarde recordar,
Esta vida concebida,
Que os netos um dia vão aclamar...
Componho contos,
Para me exprimir,
Descrevo coisas da vida,
Para alertar…
Sou escriba e solto as palavras…
Falo de existências para lembrar…
Um certo dia ganhei vida,
Depois de uma década e meia esquecida,
Que meditei,
Guardei e senti,
Os versos guardados na gaveta,
Que saíram do fundo em bolor,
Escritos por este pequeno poeta,
Que entraram num computador…
Onde meus dedos teclaram,
E o Word corrigiu,
Aceitou;
E que guardei no disco rígido,
Novamente,
Que o rato arrastou,
Para uma pasta,
Lentamente,
Que agora imprimi,
Neste ano da celebridade,
Para publicar num jornal,
Com afinidade,
Paz e liberdade,
Para te levantar a moral,
Dar força e coragem,
“Dizeres;”
Escrevendo;
Porque existes,
Foi o que me levantou a minha imagem,
Que acordou,
Despertou e inspirou...
E o meu alento registou…
Que passei para uma disquete,
Preta,
Que voltei a guardar na gaveta,
Até que meu amigo,
Me avivou,
Que estava no bom caminho,
E levou a sonhar e invocou,
Escrever-me neste registo,
“Sociedade Portuguesa de Autores.”
E dizer que também existo,
E tudo que sei divulgar,
Nem que não tenha ajuda, persisto,
Escrevendo;
Do céu até ao mar,
E tudo que escrevi,
Recordar…
Foi lembrando e escrevendo,
Passando textos e romances,
Compor novidades,
Que vêm de dentro,
Da alma,
Do pensamento;
“Da liberdade por momento...”
“Dos impactos da vida...”
Que o poeta;
“Escriba;”
Deu título das suas duas obras literárias;
“Pensamento do dia...”
Poesia,
Contos lendários,
Dedico este subconsciente,
Este sobrenatural,
Um todo,
Ou nada,
Inteligente...
Para o bem ou para o mal,
Por certo, imaginário e diferente,
Talvez com alguma asneira…
O certo é que escrevi o que aprendi,
“ E com ajuda de DEUS!...”
Dedico ao:
“Domingos Manuel Sousa Ferreira.”
Que me avivou,
Acordou;
Para dedicar também a si...

Nós somos nada,
Tudo ou nada! …

O Autor agradece o apoio simbólico.


Ser Poeta é poema,
Ser Poeta é cantar,
Ser Poeta é esquema,
Ser Poeta é rimar...

O Poema é sentimental,
O Poema é astucioso,
O Poema é verbal,
O Poema é cuidadoso...

Escritor é um literato,
Escriba é um compositor,
Autor é um formato,
Publicista é um sonhador...

Inspirado na escrita velha,
Guardada na gaveta do próprio Autor…

O Filósofo é louvado…

http://inspiracaodoautor.blogspot.com/

EBI de Garfe teve visitas



Domingos é convidado pelo Quelhas, autor que apadrinhou nas lidas da literatura.

Domingos Manuel Sousa Ferreira convidado de Honra na casa do Benfica

Evento Cultural: Ajudar a casa do Benfica a crescer...

Quelhas convida autores amigos

Esta iniciativa do evento cultural foi a pensar promover a casa do Benfica a crescer, promover os artesãos locais, incentivar as pessoas a ler mais e melhor. Agradeço aos artistas que tiveram patente nesta exposição de obras de arte com artistas diversos… Como artistas de quadros em tela pintados a óleo – Naif – Zé Maria. Também quadros artesanais em madeira, candeeiros artesanais – Loureiro. E ainda quadros computorizados em robótica – Domingos Ferreira. Com quadros pinturas em aguarela – Amaro Lopes. E claro o livro: “Inspiração do Compositor” do autor – “Quelhas” Com acompanhamento do teclista – Nelson. A fotografia essa foi encarregue ao – Martinho de Sousa da nove3cinco. No decorrer do evento cultural teve a participação de cerca de cem pessoas, do concelho e fora dele, amigos do peito… A abertura foi feita pelo autor local, João Carlos Veloso Gonçalves, apelido paterno, e escolhido como nome artístico de “Quelhas” que apresentou o autor convidado. A apresentação foi feita pelo convidado Domingos Ferreira – escritor e artista de robótica, este o único culpado de “eu” ter feito um livro, no qual a partir daí me apaixonei pela escrita, culpa “ dele” do D.F. Seguidamente convidei a Maria – a menina que gostava de ser escritora a ler poemas de vida do livro em causa “Inspiração do Compositor” e tantos outros, devo dizer que a Maria foi uma das crianças seleccionadas na EB1 de Garfe pelos professores com um texto e um desenho para “Inspiração de: O Livro da Criança”. “Eu” o dito “Quelhas” autor e responsável pelo evento cultural nesta noite de festa, foi chamando e apresentando os artistas vários a subir ao palco onde estes explicaram e falaram das suas obras de arte. Mais para o final chamando o presidente da casa do Benfica, lendo lhe uma dedicatória manuscrita no livro “Inspiração do Compositor” com o intuito de ser o 1.º livro para a biblioteca da casa do Benfica da Póvoa de Lanhoso, seguindo-se a oferta da mesma forma dos 2 livros do autor Domingos Ferreira, “Impactos da Vida & Liberdade por momento”, seguiu-se com mais algumas leituras acompanhado pele teclado de Nelson e posteriormente, este mesmo, acabou a festa com a concertina que exibiu e muito bem. Na finalíssima e última palavra agradeci de novo aos presentes, oferecendo ao Simão, proprietário da casa, uma garrafa de uma bebida branca com o símbolo do Benfica.

Póvoa de Lanhoso 12 de Junho de 2007

Autor Quelhas

Biografia: Domingos Ferreira - Poeta e artista digital em técnica de Robótica

Convidado de honra: Domingos Manuel Sousa Ferreira - Poeta e artista digital em técnica de Robótica in http://povoadelanhosoacounoseum.blogspot.com/
Novo e-mail do autor " domingosmanuel.efa@gmail.com "
Domingos Manuel Sousa Ferreira, é um autor de obra poética, registado na Sociedade Portuguesa de autores sob o número 14194. As suas obras teem como títulos de renome; Liberdade por momento... e, Impactos da vida. Para além de poeta/escritor também é um artista com 400 obras de pintura criadas por si com cordenadas matemáticas no sistema digital e todas elas em técnica de Robótica, com o titulo " Abstracto Robotizado" registado na Sociedade Portuguesa de Autores membro numero 14194 e na Inspecção Geral das Actividades Culturais sob o número 1602.

Domingos Ferreira, nasceu em Angola, filho de emigrantes portugueses de naturalidade povoense. Fez a sua escolaridade na escola primária António Lopes. Estudou em outros locais. Tem um curso Professional de electricista de baixa tensão e com a categoria de Oficial de 1ª. Domingos trabalhou como segurança nocturno durante 22 anos no Agrupamento de Escolas Professor Gonçalo. E desde 25 de Outubro de 2010 executa as funções de Assistente Operacional na referida escola. Quem o ouvir falar Domingos, lembra um filósofo.

Domingos Manuel Sousa Ferreira, é uma pessoa tímida por excelência, não deu a sua obra ao reconhecimento na sua terra, porque acha que, as pessoas são quem lhe devem de dar valor em vez de ser ele a auto valorizar-se!

O autor fez o lançamento do seu primeiro livro em terras Flavienses, e o segundo na Póvoa de Lanhoso com apoio, correcção e prefácio de; Benjamim Andrade, Jornalista e Professor de filosofia. Coordenação Técnica, Analise e Crítica por; Eduardo Augusto dos Santos Rosa, Professor Catedrático da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro. A Nota introdutória foi feita por Angélica Lima Andrade. O autor vendeu e esgotou as suas edições em vários pontos do país.

Domingos Manuel Sousa Ferreira, como artista plástico também tem dado nas vistas! As suas obras em tela, saídas do contraste digital em Robótico, teem sido divulgadas em várias frentes, Cine Convívio Fura, Inovalar Decorações, Casa do Benfica da Póvoa de Lanhoso, Cyber Café - Cyber Concerto, Cyber Mil Chás, Bar Académico, Bar do João, Theatro Clube, e outros locais mas sempre com exposições permanentes. No estrangeiro; em várias Associações Culturais Portuguesas. Na suiça, Livraria LusoLivro e Sporting Clube de Zurique, as duas em Zürich etc.

Em breves linhas descrevo o currículo do autor:

Liberdade por Momento.

“Editado em 09 de Junho de 2001 em Chaves”

Impactos da Vida.

“Editado em 27 de Dezembro de 2003 na Póvoa de Lanhoso”

O Processo dos Processos.

“Métodos de utilização do coeficiente mental”.

Comportamento Sexual Humano.

”Em análise de estudo”

Violência na Sociedade.

“Estudo sobre a sociedade contemporânea”.

Ideias Musicais.

“Esquemática e Simetria Musical poemas para canções”.

Tópicos Musicais.

“Esquemática e Simetria Musical poemas para canções”.

Impactos Musicais.

“Esquemática e Simetria Musical poemas para canções”.

Tentações Musicais.

“Esquemática e Simetria Musical poemas para canções”.

Quadras e Todas elas Tem um Tema 1.

“Continuidade do estudo comportamento evolução da mente humana”

Quadras e Todas elas Tem um Tema 2.

“Continuidade do estudo comportamento evolução da mente humana”

Isto é para Ler Meditar e Esquecer.

“Poesia surpresa”.

Robótica Abstracta 400 pinturas.

“Todas Registadas na SPA e IGAC”.

Um concurso de Televisão com o nome comercial:

“O Preço da Verdade" ® 2005

S.P.A. 14194 ®

Domingos Ferreira, esteve no incentivo de encorajamento do autor "Quelhas" aquando à edição e ao lançamento do livro; Inspiração do Compositor... esteve presente também como convidado do autor que apadrinhou, na EB 1 de Garfe no Plano da Literatura Escolar. E, ainda participou em Análise e crítica n; O livro da criança... e convidado de honra, juntamente com a Poetiza de Arosa, para apresentação do segundo livro. Domingos esteve sempre presente directo ou indirectamente, em pessoa ou com as suas obras de arte nas tournées que o mesmo autor nato povoense esteve patente.

O Poeta e Artista Plástico, reflecte que tem muitas obras para sair, só ainda o não fez, porque acha que, o tempo não trouxe nada de novo e, para terminar, Domingos Manuel Sousa Ferreira diz num dos seus; Pensamentos do Dia...

"Se pensares como eu, entenderás o que sinto."

Convidado de honra pelo autor povoense Quelhas